Estamos de quarentena! Portugal está de quarentena! Os portugueses respondem ao apelo das autoridades, e ficam em quarentena voluntária (a quem é permitido).

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, diz que “temos de declarar guerra ao vírus.” É verdade, temos de combater este vírus, não podemos baixar os braços. Como fazê-lo? Seguindo as instruções das autoridades, porque a velha máxima de “só acontece aos outros” não se aplica. Não podemos negligenciar, não podemos baixar a guarda, temos de ser proactivos no combate. E o combate começa dentro das nossas casas, tomando as precauções necessárias.

O COVID19 é um vírus que nunca tinha sido identificado antes nos seres humanos. As investigações sobre este vírus continuam. A procura para uma vacina também. Estamos a caminhar num terreno desconhecido, estamos a correr contra o tempo.

O COVID 19transmite-se por contacto próximo com pessoas infetadas pelo vírus, ou superfícies e objetos contaminados. Esta doença transmite-se através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca quando tossimos ou espirramos, que podem atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo. As gotículas podem depositar-se nos objetos ou superfícies que rodeiam a pessoa infetada. Por sua vez, outras pessoas podem infetar-se ao tocar nestes objetos ou superfícies e depois tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos.”

Os investigadores estimam que “o período de incubação da doença (tempo decorrido desde a exposição ao vírus até ao aparecimento de sintomas) seja entre 2 e 14 dias. A transmissão por pessoas assintomáticas (sem sintomas) ainda está a ser investigada.”

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) como medidas de higiene e etiqueta respiratória para diminuir a exposição e transmissão da doença:
• Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo;
• Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%;
• Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória.
• Evitar tocar na cara com as mãos;
• Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado.

As autoridades reforçam que as pessoas com maior risco de serem infectadas por COVID-19 são os idosos e pessoas com doenças crónicas (ex: doenças cardíacas, diabetes e doenças pulmonares).

Se tiver algum destes sintomas:  febre (T>37,5ºC); tosse; dificuldade respiratória (falta de ar), não hesite e contacte a linha SNS24.

Em época de crise os portugueses demonstram uma vez mais porque são consideramos um dos povos mais afáveis do mundo. Multiplicam-se os gestos de solidariedade pelo país fora. É extraordinária esta nossa capacidade de preocupação com o próximo.

Hoje, dia 16 de Março de 2020, assistimos ao inicio do “encerramento” do país. Aguardamos a comunicação da declaração do “Estado de Emergência”. Mas apesar das consequências económicas, sabemos que é para o bem comum. Estamos a viver um momento único na história mundial recente, mas que esperemos que nos traga ensinamentos para o futuro. Tudo é efémero, hoje estamos aqui, amanhã talvez não. Aproveitemos este período para fazermos uma profunda reflexão sobre o que andamos a fazer às nossas vidas, ao nosso planeta.

Seja um cidadão consciente, seja um agente de saúde pública. Proteja-se e proteja as pessoas à sua volta. Declaremos guerra ao COVID19. Vamos dar o nosso contributo. Respeitemos as indicações das autoridades. Juntos somos mais fortes.

 

Nota:texto não foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *