lares residenciais os desafios do presente

Lares Residenciais: os desafios do presente. O principal objectivo dos lares residenciais é a promoção da autonomia pessoal e social da pessoa com deficiência. Contribuir de forma activa não só para a autonomia, mas também para a sua dignidade e privacidade.

O processo de institucionalização de uma pessoa portadora de deficiência é por norma o último recurso das famílias. Com efeito, é o assumir não reunir as condições necessárias para prestar os cuidados essenciais à pessoa. Uma decisão muito difícil, mas fundamental para garantir o acompanhamento especializado. Bem como, o conforto e os cuidados 24 horas, 7 dias por semana do ente querido.

Os lares residenciais são estruturas que se adequam ao acompanhamento da pessoa com deficiência. Estes devem assemelhar-se o mais possível a uma casa, e não tanto a uma instituição. Antes de tudo, deve ser feito um esforço para a criação de um ambiente mais familiar do que institucional. Primordialmente deverão ser lugares de acolhimento.

A privacidade dos residentes é algo essencial num lar residencial. Devendo ser respeitada em todas as circunstâncias, sobretudo nos quartos. Ou seja, não é permitida a entrada nos quartos sem bater à porta, sem permissão.

Utilizar sensores de movimento que detectam a eventual saída dos residentes dos quartos durante o período nocturno. Evita a sua deambulação pelos corredores e a entrada nos quartos de outros residentes.  Do mesmo modo, nas zonas que os possam colocar em perigo, tal como as escadas.

Estes sensores podem ser integrados no sistema de chamada de enfermeira, permitindo a rápida actuação por parte da equipa prestadora de cuidados.  E garantem a segurança e bem-estar dos residentes.

Em conformidade com o manual de boas práticas, os residentes devem ter acesso a todas as áreas da residência. Os espaços devem ser os mais adequados para a sua circulação, respeitando as normas técnicas de acessibilidade em vigor.

No entanto, a protecção e segurança dos residentes é uma preocupação dos responsáveis dos lares residenciais. Deste modo, a existência de um sistema de videovigilância com reconhecimento facial evita que os residentes se ausentem das instalações. Como resultado, desencadeia um conjunto de procedimentos sempre que são detectados em zonas consideradas interditas.

Trata-se de um sistema de simples instalação, eficaz, seguro e discreto. Permite localizar os residentes em locais não autorizados. Podendo ser integrado com o sistema de chamada de enfermeira. Assim, os residentes e os funcionários não se sentem vigiados.

A equipa de prestadores de cuidados torna-se uma “família” para os residentes. Uma vez que é o seu grande apoio. Especialmente para aqueles que não têm família nem amigos.

Inegavelmente, trabalhar com pessoas portadoras de deficiência é desgastante quer a nível físico quer a nível mental. Por conseguinte, utilizar a tecnologia como forma de facilitar as tarefas é imprescindível.

Nesse sentido, a plataforma NUCA nurse call®, integrada com os diversos sistemas de comunicação e automação auxilia o trabalho da equipa prestadora de cuidados. Isto é, o sistema de chamada de enfermeira, as redes informática e telefónica, o controlo de acessos e a videovigilância comunicam entre si.

Com efeito, de forma simples e intuitiva responde às necessidades dos residentes. E ajuda a equipa a ter uma maior produtividade e melhor rentabilidade.

O maior desafio do futuro dos lares residenciais prende-se com o facto de proporcionar as condições necessárias para que os seus utentes possam ter uma vida o mais autónoma possível. Sendo-lhes dada a possibilidade de viverem em igualdade de circunstâncias como membros activos da sua comunidade.

Lares Residenciais: os desafios do presente passam por capacitar as suas estruturas de tecnologia capaz de proporcionar liberdade e segurança aos seus residentes. Do mesmo modo, melhorar os procedimentos e apoiar na execução das tarefas dos prestadores de cuidados.

A BCoTech ao seu lado no presente e no futuro. Juntos somos mais fortes.

 

 

Nota: este texto não foi escrito ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *